quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Rio de Janeiro: "Beyond The Map" by GOOGLE Arts & Culture


beyondthemap.withgoogle.com
Este projeto mostra um Rio de Janeiro que pouca gente conhece.
E quem nunca quis entrar numa favela? (mesmo que seja à distância sentadinho no sofá)


Nao sao só os estrangeiros que têm uma visao estereotipada do Rio – muitos brasileiros também. Nessa imagem pré-fabricada de cidade maravilhosa, com suas praias e belezas naturais, as favelas sao sempre associadas a crime, drogas e violência. Para mostrar que as favelas sao muito mais do que isso – e merecem muito mais do que uma ‘mancha cinza’ no mapa –, o Google lança o ‘Além do Mapa’ (em inglês, ‘Beyond the Map’), um projeto que se propoe a mostrar o lado pouco conhecido dessas comunidades, lar de 1,4 milhao de cariocas. “As favelas nao sao simplesmente um lugar, elas sao um povo, e para entendê-las, você precisa entrar nelas e ver por si mesmo”, diz o vídeo de introduçao do projeto, que traz vídeos, histórias e imagens em 360 graus para uma verdadeira imersao nessa realidade.
via Blueblus.com.br


segunda-feira, 18 de julho de 2016

The Girl on the Train

Aeroporto de Lisboa. Ainda a tentar controlar a choradeira, era a despedida final.
Estava num turbilhão emocionalmente, até que vejo a FNAC a uns metros de mim.
Entrei a pensar " É isso mesmo, vou comprar um livro." A ideia inicial era escolher um autor português. Estou desatualizada. Pego no telemóvel e decido ligar a quem me possa ajudar a escolher, mas a minha amiga está numa de livros estrangeiros. Mais uma despedida ao telefone que acaba subitamente por falta de saldo. Volto a entrar na loja e fiquei de olho neste livro por uma simples razão: estava destacado como top de vendas. Normalmente, não é um fator de escolha, mas hesitante peguei no livro e comecei a ler. Là me decidi e peguei o livro (lembro-me de olhar o preço e achar carote...), entretanto apercebo-me que tinha a versão portuguesa e a inglesa. Hesitante de novo, acabei por pegar o book! "Tenho de treinar o meu inglês e mal não faz."
Não li nem uma página durante o vôo, porque the girl on the plane adormeceu. Inédito!
Um mês depois comecei a ler. Estou viciada. Talvez por isso esteja neste momento a fazer um post sobre o livro.
E acabo de descobrir duas coisas com a minha amiga Net: a primeira é que vai sair um filme em Outubro baseado no livro (com a Emily Blunt a fazer de Rachel) e a segunda é que, definitivamente, tudo no Brasil soa bonitinho, não fosse o título traduzido para "A garota do trem".
Valeu, Paulinha!


domingo, 17 de julho de 2016

Scrapwood furniture by Piet Hein Eek

"O designer Piet Hein Eek, de Eindhoven, diz que o mobiliário que ele começou a fazer a partir de madeira reciclada em 1989 destacou-se  porque se mostrou diferenciado contra a uniformidade de outros produtos. Eek fez sua primeira peça de mobiliário usando pedaços de madeira, enquanto era ainda um estudante na Design Academy Eindhoven, na década de 1980."
via And This Is Reality

www.pietheineek.nl






terça-feira, 25 de agosto de 2015

Everything started with 35$

"The SWOOSH logo is a graphic design created by Caroline Davidson in 1971. It represents the wing of the Greek Goddess NIKE. Caroline Davidson was a student at Portland State University in advertising. She met Phil Knight while he was teaching accounting classes and she started doing some freelance work for his company. Phil Knight asked Caroline to design a logo that could be placed on the side of a shoe. She handed him the SWOOSH, he handed her $35.00. In spring of 1972, the first shoe with the NIKE SWOOSH was introduced.....the rest is history! "

Via Nike Consumer Affairs packet, 1996


quinta-feira, 20 de agosto de 2015

StDamo illustrations

Este ilustrador chama-se Stravros Damos e nasceu em 1977, em Thessaloniki. O resto não interessa basta ver o trabalho dele.

"I see the subject as a sculptor... I brake the forms, and illustrate them with line strokes. I'm trying to achieve a 3d feel..."

via National Traveller








segunda-feira, 10 de agosto de 2015

domingo, 9 de agosto de 2015

Tiny PMS Match

Well, here is a simple and creative idea that I could have had but I didn't.
So, thank you Inka.

"A personal project of tiny proportion—matching small everyday objects to their Pantone® Matching System colors, by designer Inka Mathew. All pictures were taken with her iPhone 5 and edited with Snapseed." 
Via her Tumblr

"I was mesmerized by very bright blue little flowers in my front yard. It’s called Georgia Blue", she says about the initial idea behind it. Ever since she first started the project in 2013, it has evolved into her "life visual journal" with some personal stories: if it's her husband's cholesterol medicine with the same pink blush of Pantone 691 C or her favorite comfort food Ramen noodles which pair perfectly with Pantone 7499 C.
Via Ignant









sábado, 8 de agosto de 2015

The amazing "Miniature Calendar"

誰しも一度は思ったことがあるはずです。
(I totally agree with Tatsuya Tanaka)

No seriously, why I don't have an asian root?
They are so talented, dedicated and creative.
"Since 2011, Tatsuya Tanaka has been creating creative and playful miniature dioramas. Tanaka has been collecting the creative images into an everyday calendar that you can follow on Facebook or his website. Most involve foods and everyday objects that most of us wouldn’t even give a second glance!" 
Via boredpanda

Check his website: miniature-calendar.com

Btw this is the miniature of today, August 8th. Well...good luck.










sexta-feira, 7 de agosto de 2015

terça-feira, 21 de julho de 2015

Brand Colors

Designers....se me estão a ouvir, posso facilitar a vossa vida com um simples clique.
Hoje tropecei na internet num site chamado brandcolors.net, desenvolvido pelo designer e developer Galen Gidman. Basicamente, permite ter acesso aos códigos das cores oficiais (código hexadecimal) das marcas mais conhecidas por esse mundo fora e pode-se fazer download das mesmas em formato "swatches" para importar nos programinhos da Adobe. Opa!

De nada.


sexta-feira, 17 de julho de 2015

Slogan vs Sinceridade

Tenho 3 coisas a dizer sobre este assunto:

1. Ter colocado o slogan da Nutella em primeiro lugar, não foi coincidência. E quase que optei por não colocar....e escuso de dizer porquê, é óbvio.

2. Se fosse há 1 ano atrás, não teria percebido (nem teria rido), porque alguns dos slogans estão associados a marcas brasileiras. Com isto, aqui a emigrante quer dizer simplesmente que se sente mais "em casa".

3. Juro que não é piada, mas não me lembro do terceiro ponto.

Bom final de semana.

Criatividade da Juliane Alves, via criatives